Sexta-feira, 19 de Setembro de 2008
Ai Mação Mação por que caminhos andas

Vila de Rei é pioneira nas Energias Renováveis Imprimir e-mail
19-Set-2008

Vila de Rei

 Vila de Rei é oficialmente produtora de energias renováveis. Consciente das necessidades ambientais actuais e pretendendo tomar uma atitude pró-activa face a um futuro mais sustentável, o Município de Vila de Rei propôs-se à certificação de edifícios públicos produtores de energia, a partir da instalação de painéis fotovoltaicos.

Foram aceites oito candidaturas e emitidas oito licenças a Vila de Rei, no dia 9 de Setembro, ficando as outras propostas adiadas até 2 de Outubro.

Neste momento, um terço das licenças emitidas em todo o distrito de Castelo Branco desde Março de 2008 pertence a Vila de Rei, o que muito orgulha a Presidente de Câmara Maria Irene Barata “Actualmente estamos na vanguarda e por óptimos motivos. A produção e utilização de energias renováveis é algo emergente e urgente e se nós, em Vila de Rei, temos condições excelentes para as produzir devemos fazer esta aposta.

Estamos orgulhosos não por sermos o concelho com mais licenças do Distrito, mas por podermos concretizar um projecto que há muito desejamos e que sabemos que será benéfico para o concelho em diferentes áreas”.

Vila de Rei assume este desafio como um passo para o desenvolvimento do concelho e do país, uma vez que será simultaneamente um município fornecedor e consumidor, consciencializando-se das boas práticas ambientais.

publicado por Verde Pinho às 04:05
link do post | comentar | favorito
|
Segunda-feira, 15 de Setembro de 2008
Mação e Ourém dinamizam sector resineiro

15 Set 2008, 14:36h


 

As câmaras municipais de Mação e Ourém fazem parte da dezena e meia de entidades de Portugal, Espanha e França que estão envolvidas num projecto que pretende dinamizar o sector resineiro, promovendo a criação de emprego.

O projecto chama-se Sust-Forest e é liderado pela Comunidad de Villa e Tierra de Coca, na zona de Segóvia, em Espanha, mas vai trabalhar em parceria com as câmaras municipais portuguesas de Alijó, Mação e Ourém, bem como com entidades locais da Aquitânia, em França.

O Sust-Forest tem um orçamento de 3,6 milhões de euros e, neste momento, está a ultrapassar etapas no processo de aprovação da candidatura aos fundos comunitários. Se vir luz verde pode começar a ser implementado no início do próximo ano.

A implementação do projecto no terreno envolve a realização de experiências nos três concelhos portugueses aderentes.

Actualmente, Portugal tem apenas 25 mil hectares de área resinada, para uma produção de cinco mil toneladas. Há três décadas produziam-se 150 mil toneladas em 175 mil hectares.

 

 

Tidado Do Mirante

publicado por Verde Pinho às 21:16
link do post | comentar | favorito
|
Quinta-feira, 11 de Setembro de 2008
Estudo sobre salmonelas em praias fluviais é «alarmista» Mas graças a DEUS nenhuma em Mação.

 

Ambiente ”Estudo da DECO sobre salmonelas em praias fluviais é «alarmista»

A autarquia de Penela contestou, em comunicado, uma nota da DECO/Proteste, divulgada quarta-feira, que alerta para a existência de salmonelas na praia fluvial da Louçaínha, naquele concelho, classificando-a de «alarmista»
Em comunicado, a autarquia de Penela acusa a DECO de não esclarecer qual a estirpe ou estirpes das bactérias identificadas no estudo «e, consequentemente, qual o seu real risco para a saúde dos utilizadores».
«Como também não esclarece a data exacta da recolha, o ponto de colheita e o respectivo técnico responsável, nem qual o laboratório onde a análise foi efectuada», adianta a autarquia.
A Câmara de Penela repudia a nota da associação de defesa do consumidor, considerando que comporta «um manifesto espírito alarmista», pois «informa pouco, mas alarma muito».
«Não podemos deixar de manifestar o nosso repúdio pela inqualificável atitude de uma Associação com créditos firmados na defesa do consumidor», sustenta, adiantando que o plano de análises «legalmente definido para as praias fluviais tem sido pontualmente cumprido» pela Comissão de Coordenação e Desenvolvimento Regional (CCDRC), «não tendo sido identificado qualquer agente patogénico que colocasse em perigo a saúde dos utilizadores da praia fluvial da Louçainha».
Segundo um comunicado da DECO/Proteste divulgado quarta-feira, esta entidade analisou a água de 30 praias fluviais que terão revelado a existência de salmonelas nas praias de Ana de Aviz (concelho de Figueiró dos Vinhos), Avô (Oliveira do Hospital), Fróia (Proença-a-Nova) e Louçainha (Penela), todas na Região Centro.
A Associação de Defesa do Consumidor, no documento, informa ter já alertado a CCDRC, a Administração Regional de Saúde do Centro, os centros de saúde e as Câmaras Municipais das regiões afectadas, «pedindo medidas que protejam a saúde dos consumidores».
O comunicado adianta que as salmonelas são bactérias que «podem ter efeitos nocivos na saúde», pelo que desaconselha banhos naquelas praias «até que novas análises comprovem a ausência de riscos».
«As crianças exigem especial cuidado, por engolirem mais água e terem o organismo mais sensível», sustenta.
Mal-estar, dor abdominal e de cabeça, febre, vómitos e diarreia são os efeitos mais comuns das salmonelas, refere a DECO, acrescentando que «a pesquisa de salmonelas não é obrigatória nas análises quinzenais da responsabilidade da Comissão de Coordenação e Desenvolvimento Regional do Centro».
As águas analisadas pela associação foram recolhidas entre 18 e 28 de Agosto, «no âmbito de um estudo mais alargado ainda em curso», adianta a associação.

Lusa/SOL

publicado por Verde Pinho às 14:30
link do post | comentar | favorito
|
Quarta-feira, 10 de Setembro de 2008
Juventude de Mação e Portugal deve estudar mais, 57% dos trabalhadores em Portugal só têm o 6.º ano
 
Educação. Num dia em que os alunos começam a regressar às aulas e o Ministério da Educação vai dando conta dos progressos registados no combate ao insucesso, um relatório da OCDE mostra que, na corrida das qualificações, continuamos longe dos melhores, e o pior é que não nos estamos a aproximar

País a perder na corrida das qualificações

Na lista dos melhores países do mundo, continuamos a ser dos piores ao nível da qualificação das populações. Segundo o relatório Education at a Glance (Um olhar sobre a Educação) de 2008, da Organização para a Cooperação Económica e Desenvolvimento (OCDE), o 2.º ciclo (5.º e 6.º anos) continua a ser o referencial da escolaridade da maioria dos portugueses. E os progressos conseguidos nos últimos anos, essencialmente entre os mais novos, continuam a ser demasiado lentos para permitirem recuperar um atraso de décadas.

Segundo o relatório, que apresenta dezenas de indicadores relativos aos 30 estados membros, no grupo etário entre os 25 e os 64 anos - onde se concentra a esmagadora maioria da população activa - 57% dos portugueses não têm mais do que o 6.º ano de escolaridade ou ciclo inferior. Somando a estes dados o 3.º ciclo, verifica-se que, neste mesmo grupo, 72% tem apenas a escolaridade obrigatória. Na OCDE e nos 19 estados da União Europeia representados, só mesmo a Turquia tem 61% dos activos com o 6.º ano. Mas mesmo nesse país a percentagem que não chega ao secundário fica-se pelos 71%.

Para avaliar as distâncias que nos separam dos melhores basta dizer que metade dos países da OCDE não passam dos 10% com o 2.º ciclo. República Checa, Noruega e Reino Unido têm mesmo zero cidadãos nessas condições. E, além de portugueses e turcos, só os mexicanos (48%) passam dos 30%.

Estes dados acabam por ter uma correspondência quase exacta ao nível dos empregados qualificados. Portugal, com 60% de efectivos sem qualquer treino ou formação específica e apenas 13% com cursos superiores, volta a ficar em penúltimo na lista, novamente à frente da Turquia (64%). No extremo oposto está o Canadá, onde metade dos trabalhadores tem cursos superiores, seguido de perto por Israel (46% com cursos superiores) e pelos Estados Unidos (39%).

Num contexto de escassas qualificações, não é surpreendente que, entre os activos portugueses, 78,7% dos homens e 60% das mulheres com o 2.º ciclo tenham um emprego. Valores bem acima da média da OCDE, que se situa nos 64,7% para eles e 38,7% das mulheres. No entanto, são já evidentes as vantagens de quem foi à universidade, não só no acesso ao trabalho como nos vencimentos.

Lenta recuperação

É claro que também há progressos significativos relativamente a Portugal. Entre os que concluíram pelo menos o secundário, há uma enorme diferença do grupo etário dos 55 aos 64 anos (cerca de 12%) para os que se encontram entre os 25 e os 34 (mais de 45%). É uma das diferenças mais dramáticas na OCDE e um sinal de que o País recupera de um atraso de décadas. O problema é que, até entre os mais jovens, continuamos a perder terreno para os outros países, apenas batendo o México e, claro está, a Turquia.

4200 euros anuais por aluno

Em relação ao investimento, os resultados portugueses são mais ambíguos. Por um lado, o País fica-se por um modesto 22.º lugar ao níveldos gastos por aluno, com 4200 euros anuais, muitos distantes dos 9000 dos Estados Unidos. Por outro, reconhece a OCDE, esse valor acaba por ficar acima da média da organização se tivermos em conta o Produto Interno Bruto do País. No entanto, refere também a organização, Portugal foi um dos poucos países onde o crescimento do investimento na educação não acompanhou o nível de outras grandes apostas do Estado, nomeadamente nas obras públicas.

 

publicado por Verde Pinho às 13:28
link do post | comentar | favorito
|
Segunda-feira, 8 de Setembro de 2008
Mãe e Pais de todos os Pessimismos não só do Concelho De Mação mas também do País todo
 
Não, não sou parvo, mas às vezes apetece-me acreditar no Pai Natal, pelo que esperei por hoje para retomar a palavra, findas as Festas do "Avante" e a "Universidade" (?) de Verão do P.S.D. Quanto ao P.S., já se tinha adiantado, e gloriosamente, já que a sua "rentrée" se resume ao Escândalo Pedroso: boa promessa, como todos verificaram.
No que a Jerónimo de Sousa respeita, ficou-me na cabeça uma frase, em tempos solta na "Grande Loja do Queijo Limiano", que resumia um estado de alma muito semelhante ao meu: também "prefiro a Quarta Classe do Jerónimo ao Diploma do Sócrates"... Tirando isso, Jerónimo e a sua facção política estão a batalhar uma velha guerra num cenário que mudou radicalmente, e, ou o Partido se (re)faz ao novo piso, ou perde a batalha das novas Sereias, mas isso é um mero problema interno deles.
 
A "Universidade" de Verão do P.S.D. é uma designação que desacredita toda a Vida Académica: passei-lhe os olhos pelo alto, para ver vexames como o Vitorino, o Pimenteiro das Saunas "Bear", do P.S., fazer figuras ridículas, defronte do tal Coelhinho, que foi Secretário da Bruxa Leite, quando ela tutelou a Educação. Suponho que isto seja uma coisa de que as pessoas se esquecem facilmente, mas uma mulher daquelas também ocupou uma das raras pastas que, em Portugal, diz a experiência, qualquer um pode ocupar, e ela, airosamente, fê-lo, mais o Coelho, que nem Licenciado era, como Secretário de Estado de Qualquer Coisa, no tal Ministério de Qualquer Um. Ressurge agora, com os dentinhos de fora, e suponho que promotor dessa tal "Universidade": entre aquilo e um Banco de Urgências das "Novas Oportunidades", para sacar o 9º Ano, havia pouca diferença, e pressuponho que falhou, porque a ideia é que não houvesse diferença nenhuma. Terão de planear a coisa melhor para o ano, porque este... falhou.
 
Ferreira Leite estava gloriosa. Já não sei quem, disse-me que um estudo americano demonstrava que os homens eram incapazes, auditivamente, de suportar mais do que um determinado período de tempo, as frequências elevadas (agudas) presentes no timbre médio feminino. Já não sei se era Baudrillard, sei que li isso num sítio qualquer, as "tias", do Estoril, por exemplo, ou as da Galeria São Mamede desenvolviam, então, aquele típico gutural arrastado, de quem tem uma coisa qualquer permanentemente entalada na garganta, salvo seja, e isso acabava por modificar, fisiologicamente, o próprio aparelho fonador. Para mim, que gosto de arranjar explicações simples -- sou um Malpertusiano -- feitas as contas, os gajos refugiavam-se, dos guinchos delas, nas tabernas, para ficarem com a voz pastelosa do carrascão, e elas ganhavam voz de lixa, para irem lixando o juízo umas às outras, enfim, um pequeno paraíso, e tudo isto para dizer que estive suspenso do maravilhoso timbre de voz de Ferreira Leite, do qual não se foge pelos agudos, mas pela semelhança -- uma sinestesia -- entre o tom e aqueles vasculhos com que os limpa-chaminés, do tempo da vovó, desentupiam os canos do fogão.
Em suma, Manuela Ferreira Leite tem voz de fuligem, e está cheia de mofo, por fora e por dentro.
As apreciadeiras poderão avançar que estava bem vestida, sim, parecia um candelabro Napoleão III, mas na fase da anorexia, com laivos de bulimia: de quando em vez, ela -- e eu -- tínhamos de virar a boca para o lado, para vomitar as prateleiras de um frigorífico muuuuuuuuuito antigo, que tínhamos emborcado às escondidas.
Cavaco Silva, um desastre português -- bom título para um filme... -- sempre gostou de gajas nasaladas, com pequenos horrores mentais dentro de si. Que me lembre, havia mais, temos a Nela Leite e a outra, a dos hemofílicos, que parecia uma sirigaita sonora, essa, sim, de tapar os ouvidos, e fugir, para qualquer taberna, nem que fosse um poleiro Champalimaud. Como com Paulo Pedroso, acusações, que ficam a pairar no Insconsciente Colectivo, são sempre recompensadas. Neste caso, é o Aníbal, do "Pugrèsso", da "Assembleia Nacional" e outros atavismos mal resolvidos, a tentar reviver, por procuração -- elementar, meu caro Watson --, um segundo período de "Great Portuguese Disaster"...
 
 
Vamos agora à parte séria, já que é necessário que nos reposicionemos para um ano particularmente difícil para o comum Português, que irá sofrer com todo o Vazio atrás descrito.
Enquanto Aldeão Global, com uma cultura razoavelmente acima da média, e desiludido de quaisquer ideologias, mesmo da tradicional divisão Esquerda/Direita, há muito que escolho as figuras políticas por razões outras. Num princípio de selecção "ad nauseam", há muito que não "voto em", mas sim, "voto contra"... sim... deixem-me cá pensar... acho que votei uma vez num gajo que me parecia simpático, o Guterres, a quem nunca deram Maioria Absoluta, e deixaram que a Boceta de Pandora se abrisse em seguida, e depois acabou.
 
Presentemente, julgo os Políticos por princípios morais, e pragmatismos humanos: há aqueles que poderão melhorar o meu quotidiano, financeiro, social e cultural, em suma, aqueles que poderão melhorar os tais Índices de Conforto Humano, de que tanto se fala, e os que poderão piorá-los. Na minha estratégia de intervenção eleitoral, os segundos estão liminarmente excluídos, por razões que me excuso explicar.
 
No meu imaginário, ou, pior, na minha memória, Manuela Ferreira Leite está associada aos segundos e a tudo o que de pior foi feito, em Portugal, para melhorar (?) a Condição Humana. É um pequeno horror, algures desentranhado no tempo em que Cavaco Silva, nadando em Fundos de toda a ordem, destruía a Coesão Social Portuguesa, dissipando e deixando dissipar todas as sementes que nos iriam aproximar da Europa. O tempo da desestruturação da Agriculturas, das Pescas e da Indústria, o tempo da ascensão do Novo-Rquismo, da Estupidez de Estado, da Droga e das Finanças Sujas.
Cavaco cunhou, durante dez anos, apenas Má Moeda.
Com ele entrámos na Cauda dos Doze, e com ele iremos acabar na Cauda dos Vinte e Sete, pela mão de Ferreira Leite, de Sócrates, ou de um Pedroso ou Vitorino, regenerados, o que me é totalmente indiferente.
 
 
A Manuela Ferreira Leite de voz abagaçada, que hoje encerrou a sua "Universidade" de Verão, não tinha, aliás, como nunca teve, qualquer ideia: quando olho para ela, vejo sempre uma velhaa máquina registadora de merceearia, com frenicoques prateados, daquelas que se dava à manivela, tilintavam, e abriam uma gaveta, para deixar sair uma moedas de baixo valor.
Manuela Ferreira Leite é uma figura secundaríssima, incapaz de qualquer voo, tipo ema, que muito se esforça por muito correr, mas nunca levantará voo.
O próprio Cavaco, no tempo em que ainda não estava senil, disso se apercebeu, indo-a chutando das Finanças Públicas, de cada vez que os "deficit" se agigantavam, porque essa mesma mulher, que agora vem falar de "contas que nunca estiveram tão desiquilibradas" esquece-se do que foi o desastre da sua passagem por essas mesmas contas, e do pântano em que então lançou Portugal.
 
 
Comecei mal, e vou acabar agora, ainda pior: no meio do vazio do seu discurso, rememoro uma ameaça, a "de que não se voltaria a criar Emprego à custa da Tributação". Se não estiver a pensar mal, isso quer dizer que, com as Contas Públicas mais desequilibradas do que nunca (sic.) iremos pagar os mesmos, ou mais, impostos, não para resolver as misérias sociais do País, mas para tapar os buracos de sempre, de um Sistema que impunemente rouba, e sistematicamente tributa quem não pode fugir aos Impostos.
Queixava-se a Voz de Bagaço da nossa "crítica a curto prazo, e impossibilidade de visão a longo prazo". Pois eu vou-lhe dar aqui um chuto de longo prazo: Srª. Dª. Ferreira Leite, um Horror Português, vou agora à mais impiedosa classificação que costumo fazer dos Políticos Portugueses, puramente Emocional, e Historicamente irremediável: sendo nós um Povo de Matriz Pessimista, a minha escolha política sempre foi para aqueles que, vencendo os atavismos, nos acendiam a ilusão de uma luz ao fundo do túnel. Houve vagos momentos em que Soares, Cavaco, ou Guterres o souberam fazer, e disso lhes fico imensamente grato, embora de pouco nos possa ter valido. A Senhora, pelo contrário, ao lado de Durão Barroso e de Sócrates é uma das criadoras da imagem do "País de Tanga", que nos lançou nesta dolorosíssima Depressão, que se tornou crónica.
Você é a Mãe de todos os Pessimismos.
Em 2009, portanto, o meu VETO irá para si e para Sócrates, o traidor.
Nunca, no meu perfeito juízo, poderia conceder o meu voto a gente que humilhou, pontapeou e enxovalhou todas as esperanças de gerações de Portugueses.
Volte, pois, à suas contas de merceeira, e esqueça, desde já, o meu apoio.
A seu tempo, o revelarei.
Muito bom ano, e os sinceros desejos de uma derrota total.
Postado por:  Arrebenta
 
Tirado do Portugalclub.
publicado por Verde Pinho às 11:20
link do post | comentar | favorito
|
Quinta-feira, 4 de Setembro de 2008
SEGUNDO PASSEIO BTT DA CHAVEIRA CARDIDOS.

DIA 6 DE SETEMBRO 2008

"TRILHOS DA CHAVEIRA"

Todos Bem Vindos!

 

 

 

PASSEIO BTT

 

+/- 25 KM  (Médio/Baixo)

 

 

 

 EXTREME FESTIVAL

 

 

 

 

 

– SABADO 10 PARDAIS (ALMOÇO *porco no espeto*

*T-Shirt Gratis*

 

 

 

 

-CONCENTRAÇÃO: 8.30 H INICIO DO PASSEIO: 9.00 H

 

 

 

 967040812 - 964700513

 

 

 

A organização não se responsabiliza por qualquer acidente durante a prova.

 

 

 

Em 2007 na Chaveira participou o CLUBE BTT De Chernache Bomjardim.

(Clic Par Ver Fotos)

publicado por Verde Pinho às 13:45
link do post | comentar | favorito
|
.mais sobre mim
.pesquisar
 
.Agosto 2011
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab
1
2
3
4
5
6
7
8
9
10
11
12
13
14
15
16
18
19
20
21
22
23
24
25
26
27
28
29
30
31
.links da zona
.arquivos

. Agosto 2011

. Setembro 2010

. Agosto 2010

. Julho 2010

. Maio 2010

. Abril 2010

. Março 2010

. Fevereiro 2010

. Janeiro 2010

. Dezembro 2009

. Novembro 2009

. Outubro 2009

. Setembro 2009

. Maio 2009

. Abril 2009

. Março 2009

. Setembro 2008

. Maio 2008

. Abril 2008

blogs SAPO
blogs SAPO
.subscrever feeds